Novos rumos para o frigorífico Excelência

  • Publicado em
  • Categoria

    Suínos

Grandes volumes de milho e soja, além de um clima favorável, fazem com que a criação de suínos seja mais estratégica para a região de Nova Mutum/MT. É lá que está um dos mais reconhecidos frigoríficos da região: o Excelência. Desde 1998 em atividade, é uma empresa especializada em abate de suínos e industrialização de produtos derivados, de alta qualidade. Com 21.250 metros quadrados de área construída, sua capacidade instalada de abate é de 3,5 mil animais por dia, ou seja, aproximadamente 350 animais por hora. Tem capacidade para desossar 250 animais por hora e seu setor de industrializados produz 100 toneladas por dia, divididas em produtos frescos, cozidos e temperados.

À frente do Excelência está o Diretor-presidente Lauro Tabachuk Júnior, que recentemente chegou à empresa. Com 22 anos de trabalho dedicado a companhias privadas, incluindo agroindústrias, o profissional já atuou em diversos Estados brasileiros, também no exterior, e conhece bastante a atividade em Mato Grosso. Na opinião dele, a suinocultura no Estado ainda está no início, o que torna a operação favorável. “Aqui conseguimos mais oportunidades do que no restante do Brasil, pois o custo da suinocultura é muito mais viável, em comparação com o Sul do Brasil, por exemplo. A vantagem é que, hoje, o Estado de Mato Grosso e a nossa granja são isentos de doenças suínas. Nossa granja, por exemplo, possui controle sanitário diferenciado. Isso faz com que o mercado externo nos enxergue com bons olhos e nos reconheça pelos produtos premium que produzimos”, aponta.

Aposta no capital humano

Desenvolvimento é a palavra-chave para o Excelência. Com a chegada da nova liderança, a empresa, que também recebeu a Gerente de Recursos Humanos e Administração Adriana Granja, entrou em nova fase. Ela afirma que um dos objetivos atuais é investir nas pessoas, ou seja, nos cerca de 880 funcionários da área administrativa e do frigorífico, assim como nos 200 que atuam nas granjas. “Nossa ideia é valorizar quem está aqui dentro e desenvolver esses profissionais. Uma empresa é feita de pessoas e da confiança que temos nelas. Precisamos ter vontade, orgulho do que fazemos e de onde a gente trabalha. É isso que buscamos em nossos colaboradores, que eles se sintam parte do negócio, enxergando as oportunidades que têm aqui dentro”, conta.

Este artigo está na edição 25 da Revista NT. Leia na íntegra aqui. 

Acompanhe
Clique e compartilhe