Cenário positivo favorece criadores de aves e suínos em 2015

  • Publicado em
  • Categoria

    Suínos

Os preços pagos aos criadores de aves e suínos devem se manter remuneradores pelo menos até o primeiro semestre de 2015, quando se saberá se a safra de grãos do Brasil e dos Estados Unidos repetirá a atual. O cenário positivo para o setor começou neste semestre, com custo de produção em queda por conta dos preços mais baixos dos grãos e de valores mais altos para as carnes, que refletem a demanda aquecida nos mercados interno e externo e em especial a acelerada alta do boi gordo. 

Em Santa Catarina, principal produtor de suínos, o preço médio do animal vivo avançou 20% entre janeiro e outubro, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP, Piracicaba/SP). Enquanto isso, o custo de produção caiu 3,13% no período, conforme a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa, Brasília/DF). Já o preço pago ao avicultor do Paraná teve alta de 3,9% do início do ano até outubro, de acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura. No período, o custo de produção no Estado acumula queda de 4,09%, segundo a Embrapa.

Para o próximo ano, a expectativa é de que o cenário permaneça favorável. “A safra grãos volumosa nos Estados Unidos deve colocar forte pressão nos preços internacionais, o que dá tranquilidade para os transformadores de proteína, que obtêm maiores margens de lucro”, aponta Domingos Martins, do Sindiavipar. 

Além da demanda interna aquecida por todos os tipos de carne, movimento característico de todo o fim de ano, as exportações brasileiras estão em alta, com abertura de mercados e maior volume comprado pela Rússia, que adotou restrições à União Europeia e Estados Unidos. 

Fonte: Sindiavipar e feed&food, adaptado.

Acompanhe
Clique e compartilhe