Jim Quigley, diretor de Pesquisas da Provimi, trata do correto desenvolvimento de bezerras de leite

Um dos maiores especialistas em criação de bezerras de leite na atualidade, Jim Quigley veio ao Brasil em agosto participar da Agroleite e de eventos no país. Em entrevista exclusiva à Revista NT, o diretor de pesquisas da Provimi nos Estados Unidos, falou sobre os cuidados necessários para o correto desenvolvimento dos bovinos de leite.

NT - Quais os princípios que sustentam o modelo desenvolvido pelo sr. para predição de crescimento das bezerras?

Jim Quigley - O modelo é baseado no acompanhamento de peso dos animais do nascimento ao pré-parto. Portanto, é de suma importância ter dados de pesagem dos animais para projetar o crescimento e verificar quão perto ou distante a propriedade está da curva ótima de desenvolvimento proposta pelo modelo. Dessa forma, será possível projetar as oportunidades de ganhos na criação das bezerras.

NT - Em quais aspectos esse modelo evolui em relação às formas de predição já praticadas?

Jim Quigley - Os modelos atuais não contemplam a interação entre manejo, nutrição, sanidade, ambiência e desempenho. Este sim. O modelo em questão proporciona a interação de todas as fases de crescimento, retrata a situação atual da fazenda, faz comparação com a curva ótima de crescimento, permite a visualização antecipada de como será o desempenho dos animais ao primeiro parto, identificando onde estão as oportunidades de melhoria.

NT - Como o pecuarista de leite pode levar esse modelo para o dia a dia da propriedade?

Jim Quigley - O produtor de leite poderá utilizar o modelo para acompanhar o desenvolvimento dos seus animais do nascimento ao pré-parto, identificar oportunidades de melhorias, predizendo inclusive o impacto econômico. Para isso, necessita apenas de dados de rotinas como, por exemplo, qualidade da alimentação, quantidade do leite oferecido, peso ao nascer, peso ao desmame, idade e peso à 1ª inseminação, idade e peso ao 1º parto. Com esses procedimentos, é bem simples levar o modelo para o dia a dia da fazenda.

NT - Quais são os fatores a ser observados mais atentamente na alimentação de bezerras em período de amamentação?

Jim Quigley - A colostragem (qualidade e quantidade do colostro), a qualidade e a quantidade do leite ou sucedâneo oferecido no aleitamento, a qualidade e a quantidade da água, a higiene e as instalações desses animais são aspectos que devem ser olhados com muita atenção na fase de aleitamento, pois poderão ter reflexos nas fases seguintes.

NT - É recomendável a utilização de leite de descarte antes do desmame de bezerras? Em caso positivo, em quais condições?

Jim Quigley - Não é recomendável utilizar leite de descarte para bezerras antes do desmame, pois seus aspectos nutricionais são muito variáveis. Em casos de necessidade da utilização desse leite é preferível oferecer na fase final do aleitamento, próximo ao desmame.

NT - As falhas de transferência passiva são grandes responsáveis pela mortandade de bezerras recém-nascidas. Como superá-las?

Jim Quigley - Para superá-las, precisamos garantir a qualidade de colostro e a quantidade oferecida. Recomendo usar o colostrômetro para avaliar a qualidade na fazenda. Garantindo a qualidade e a quantidade, precisamos verificar a efetividade da ação e, dessa forma, o uso do refratômetro faz-se necessário.

NT - Como o sr. resume essa entrevista? Quais as mensagens e recomendações para se colocar em prática em termos de crescimento de bezerras de leite?

  • Jim Quigley - Eu coloco essa questão da seguinte maneira:
  • • Bezerras podem ser criadas com sucesso com diferentes metodos de aleitamento
  • • Atenção à qualidade dos ingredientes
  • • Escolha a fórmula certa para sua fazenda • Cuidados no manejo e alimentação são fundamentais
  • • Compreenda o ambiente: onde o produto será usado (preparado) e onde as bezerras serão alimentadas.
Acompanhe
Clique e compartilhe