Programa Tanque Cheio

Iniciativa de sucesso promove assessoria técnica, mudança de comportamento e tem reconhecimento da Fundação Getúlio Vargas

A Cooperativa Mista dos Produtores Rurais do Vale do Paranaíba (Agrovale), fundada em 1976, sempre ofereceu assessoramento técnico às famílias integrantes do seu quadro de associados. Porém, enxergou a necessidade de criar um programa que estabelecesse a construção, manutenção e o desenvolvimento de uma rede de assistência técnica e comportamental para as famílias de produtores rurais da cadeia produtiva do leite, integrando os sistemas de geração de tecnologias, consultores técnicos e produtores rurais. Foi escolhida a atividade leite, pois é a cadeia produtiva mais didática para trabalhar com assessoramento. Desenvolveu-se então, a partir do ano de 1998, o Programa Tanque Cheio, cujo principal objetivo é fazer com que as propriedades leiteiras cooperadas à Agrovale aumentem a produtividade, produção, lucratividade e, principalmente, a qualidade de vida das pessoas envolvidas na atividade.

Estamos iniciando um novo período na Agrovale. A Cooperativa está focando seus esforços em reuniões com os cooperados e familiares, como o Programa Tanque Cheio, que foi classificado pela Fundação Getúlio Vargas como um dos melhores trabalhos de cooperativas desenvolvidos no Brasil. Assim, conhecemos quais são seus anseios e onde a Agrovale poderá ajudá-los, pois somente uma cooperativa preocupada com o cooperado e seus familiares contribuirá para que eles possam vencer seus desafios, por meio da união de forças e de conhecimentos. Na Agrovale, os técnicos estão sempre buscando conhecimentos e inovações para levar aos cooperados, de maneira simples e objetiva, de tal forma que a vida do cooperado torne-se mais fácil e produtiva, trazendo resultados para o seu bolso

explicou o Presidente da Agrovale, Antônio Carlos Borges.

O Programa Tanque Cheio, inicialmente formado por 12 famílias de produtores rurais do município de Quirinópolis (GO), conta hoje com aproximadamente 200 famílias, organizadas em treze comunidades, presentes não só em Quirinópolis, mas em Cachoeira Alta, Caçu, Gouvelândia, Paranaiguara e Rio Verde, todos no sudoeste goiano. O Programa Tanque Cheio visa consolidar mecanismos que agreguem valor às pessoas e instituições. Promover a geração de renda e melhoria da gestão da propriedade, culminando no fortalecimento e na melhoria da qualidade de vida de todas as pessoas envolvidas na atividade, salientou Alex José Gonçalves, coordenador de desenvolvimento de capital social da Agrovale. A eficiência do programa está ligada à sua metodologia, que se baseia na formação de grupos constituídos por aproximadamente 15 famílias, que são atendidas permanentemente por um Técnico em Nível Médio (agrícolas ou em agropecuária), que por sua vez é coordenado por um núcleo de Técnicos em Nível Superior (agrônomos, veterinários e zootecnistas) e por Técnicas em Desenvolvimento Humano que, integrados, formam uma rede de assessoramento profissional do produtor.

Nessa rede, treze Técnicos em Nível Médio, quatro Técnicos em Nível Superior e duas Técnicas em Desenvolvimento Humano atuam permanentemente nas propriedades assistidas, sendo que, para realizar qualquer intervenção, jamais desconsideram o conhecimento da família do produtor, embasado no seu “senso comum”, ou seja, no conhecimento que já se encontra instalado na propriedade. O objetivo, como já foi evidenciado, não é tornarem-se solucionadores de problemas, mas sim facilitadores do crescimento e da emancipação da família do produtor rural, proporcionando o desenvolvimento da consciência de comunidade, que é a percepção da interdependência, ou seja, que juntos e somados são mais fortes que atuando individualmente.

É preciso que, primeiramente, as famílias percebam e socializem os seus conhecimentos para que, a partir daí, os técnicos façam o reforço positivo por meio do assessoramento. Porque mesmo a ciência, com conhecimento investigado e com metodologia, sem contar com esse conhecimento tácito, apresenta uma limitação no processo evolutivo

apontou Alex José Gonçalves

A ideia é conectar essa rede de profissionais, capacitados, que envolvem aspectos que estão fundamentados em quatro pilares do Programa Tanque Cheio, com esse universo de famílias de produtores rurais existentes. Aí sim, multiplicam-se as possibilidades de sucesso em todos os aspectos.

São pilares norteadores do Programa Tanque Cheio: o COMPORTAMENTO, partindo do princípio de que se faz necessária uma mentalidade aberta e receptiva para receber conhecimentos, assumir competências e adotar tecnologias; a COOPERAÇÃO , estimulando o caminhar juntos, até o ponto de fixar no inconsciente o raciocínio cooperativo, o raciocínio associativo; o PLANEJAMENTO E A GESTÃO , oferecendo condições para que as famílias tenham o conhecimento necessário para planejamento e gestão de sua propriedade rural, tomando decisões baseadas em dados e fatos concretos; e a TECNOLOGIA, que muitas vezes é vista como algo sofisticado e caro, o que nem sempre é verdade. Esta pilar mostra-se importantíssimo para a sustentabilidade, é a coisa certa, na hora certa e na quantidade certa. Ao final de cada mês, ocorre uma reunião em cada grupo, com todas as famílias que o compõe, coordenada por uma das Técnicas em Desenvolvimento Humano, que cumpre o papel de estimular a organização e o relacionamento entre as famílias participantes. É um esforço conjunto com as famílias e a equipe técnica no sentido de equilibrar a transformação do comportamento, a adoção das práticas do dia a dia e a apropriação das tecnologias necessárias.

Para que haja uma correta apropriação de tecnologia por parte de uma família, é necessário que ela tenha atitudes proativas, visão de mundo e, principalmente, que perceba que aquilo pode ser importante para ela. Sendo assim, toda decisão passa por uma relação comportamental. E isto as Técnicas em Desenvolvimento Humano trabalham de modo uniforme, atuando em parceria com os Técnicos em Nível Superior e com os Técnicos em Nível Médio na operacionalização do Programa

reforça o Coordenador da Agrovale

Com esse trabalho, estimula-se uma mudança de atitudes das famílias de produtores rurais, tornando-as agentes de transformação de suas próprias realidades e, em conseqüência, agentes de transformações sociais. Formando indivíduos, espera-se transformar a sociedade.

A Agrovale mantém-se sempre aberta à ampliação de parcerias que sejam complementares para a emancipação social e econômica das famílias integrantes do Programa Tanque Cheio. Este núcleo de parcerias é composto por instituições públicas – no âmbito político-institucional e no âmbito técnico-científico – e privadas, em qualquer âmbito, desde que necessário ao desenvolvimento e evolução do trabalho. Instituições dão as mãos e mostram para a sociedade o objetivo comum que as une, por meio desse exercício da cooperação. Com este exemplo, dizem para a sociedade, com muita humildade: “eu sozinha, não sou capaz de enfrentar um desafio tão grande”. Mas, ao mesmo tempo, a sociedade devolve o reconhecimento de dizer: “mas você é fundamental e essencial nessa parceria”. E aí nós buscamos duas relações fundamentais, a complementaridade e a facilitação de um processo de construção do desenvolvimento. Constrói-se um laço de interdependência. No primeiro momento, de dependência. No segundo, de um processo de emancipação, de independência institucional, onde cada uma trabalha no seu dia a dia para o fortalecimento dessa Nação. E, no terceiro momento, de mãos dadas, consolidando o terceiro e maior estágio da cooperação, que é a interdependência. Esse é o espírito que se está construindo e se exercitando no Programa Tanque Cheio. Um processo de corresponsabilidades, de estratégias e agendas comuns, ou seja, a prática de um dos princípios da parceria, que é o da unicidade das ações, economizando esforços e recursos, e colocando o foco das instituições parceiras dentro de um projeto comum. É o início da materialização de um grande sonho. Que começou lá nas propriedades rurais, e que caminha de volta para lá. Todos os parceiros têm uma missão: a de contribuir com todos os seus esforços, dentro das organizações que representam, para que esses caminhos sejam consolidados e construídos da melhor maneira possível.

Na gestão destas parcerias, é feita a identificação da demanda das famílias inseridas no Programa, a identificação do perfil dos parceiros e a prospecção dos mesmos. Para formalizar as parcerias institucionais é firmado um Termo de Cooperação, em que cada instituição compromete-se a disponibilizar produtos e/ou serviços pertinentes à sua área de atuação. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG), Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Goiás (FETAEG), Instituto Federal Goiano (IFGoiano/RV), Instituto INOVAR Goiás, Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado de Goiás (OCB-GO ), Secretaria da Agricultura Pecuária e Abastecimento (SEAGRO - GO ), Secretaria da Ciência e Tecnologia (SECTEC), Secretaria de Educação do Estado de Goiás (SEE), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Goiás (SEBRAE-GO ), Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOO P-GO ), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/AR-GO ) e Universidade Federal de Goiás (UFG) criaram e desenvolvem o Projeto Sinergia, que tem no Tanque Cheio sua unidade piloto, com o propósito de, num futuro próximo, multiplicar essa experiência por todo o Estado de Goiás.

  • Leonardo Marçal da Silva

    Leonardo Marçal da Silva

    Médico Veterinário e Gerente de Negócios Bovinos de Leite da Nutron Alimentos para as Regiões CO, NO e NE.

Acompanhe
Clique e compartilhe